Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Paróquia dos Álamos, Funchal

Quem olhar prò que foi posto no pos+e ficará curado.

farmácia.jpg

«O bordão ou bastão de Esculápio ou Asclépio é um símbolo antigo, relacionado com a astrologia e com a cura dos doentes através da medicina. Consiste de um bastão envolvido por uma serpente. Às vezes é confundido com o caduceu de Hermes (Mercúrio), que consiste num bastão com duas serpentes enroscadas e asas no alto. Esculápio (em latim: Aesculapius) era o deus romano da medicina e da cura. Foi herdado diretamente da mitologia grega, na qual tinha as mesmas propriedades mas um nome subtilmente diferente: Asclépio (em grego: Ἀσκληπιός, transl. Asklēpiós)» (pt.wikipedia.org). Deuses semelhantes existiam em todo o Médio Oriente, ao tempo do êxodo do Egito até Israel. Apesar de criatura, a serpente é identificada com tais divindades pagãs, rejeitadas pela fé bíblica no Deus único.  

Sublinhámos as palavras chaves prà reflexão de hoje.

Mão do Senhor

Não deixe pela igreja; leve a alguém.

5ª semana da Quaresma A

 

Paróquia dos Álamos

caminho da Azinhaga, 3 * 9020-067 Funchal

Ŧ 291751451; hectoralamos@sapo.pt;

facebook.com/alamosparoquia

Pra REVIVER, sugerimos a cada ba­tizado recordar o Batismo a­través do Pai Nos­so; à comuni­dade e famí­lias, ligar a pessoas em luto ou do­en­ça. Símbolos: ligaduras e len­çol.

 Missa à porta fechadaL\|/

 3ªfª31mar18h <-/

1ª| Números 21,4-9

«Todo aquele que for mordido e olhar para a serpemte será curado»

Na leitura evangélica, Jesus vai fazer referência ao momento em que Ele será “levantado”, isto é, “erguido” ou “exaltado” na Cruz. Será então que eles O hão-de reconhecer como o Enviado do Pai, fonte de salvação para quem para Ele olhar com fé. Esta palavra do Evangelho atraiu esta outra passagem em que a serpente de bronze, elevada no poste, se tornou para os filhos de Israel, mordidos pelas serpentes venenosas, sinal de cura e salvação. Uma tradição popular, com origem histórica, explica esta passagem.

Leitura do Livro dos Números
Naqueles dias, os filhos de Israel partiram do monte Hor para o Mar Vermelho, contornando a terra de Edom. No caminho o povo impacientou-se e falou contra Deus e contra Moisés: «Porque nos fizeste sair do Egito, para morrermos neste deserto? Aqui não há pão nem água e já nos causa fastio este alimento miserável». Então o Senhor mandou contra o povo serpentes venenosas que mordiam nas pessoas e morreu muita gente de Israel. O povo dirigiu-se a Moisés, dizendo: «Pecámos, ao falar contra o Senhor e contra ti. Intercede junto do Senhor, para que afaste de nós as serpentes». E Moisés intercedeu pelo povo. Então o Senhor disse a Moisés: «Faz uma serpente de bronze e coloca-a sobre um poste. Todo aquele que for mordido e olhar para ela ficará curado». Moisés fez uma serpente de bronze e fixou-a num poste. Quando alguém era mordido por uma serpente, olhava para a serpente de bronze e ficava curado.
Palavra do Senhor.

Responsorial|

(Refrão) Ouvi, Senhor, a minha oração, chegue até Vós o meu clamor. + Salmo 101 (102)

 

 

Ouvi, Senhor, a minha oração
e chegue até Vós o meu clamor.
Não escondais o vosso rosto
no dia da minha aflição.
Inclinai para mim o vosso ouvido;
no dia em que chamar por Vós
respondei-me sem demora. (Refrão)


Os povos temerão, Senhor, o vosso nome,
todos os reis da terra a vossa glória.
Quando o Senhor reconstruir Sião
e manifestar a sua glória,
atenderá a súplica do infeliz
e não desprezará a sua oração. (Refrão)

Escreva-se tudo isto para as gerações vindouras
e o povo que se há-de formar louvará o Senhor.
Debruçou-Se do alto da sua morada,
lá do Céu o Senhor olhou para a terra,
para ouvir os gemidos dos cativos,
para libertar os condenados à morte. (Refrão)

 

Evangelho| João 8,21-30

«Quando levantardes o Filho do homem,
então sabereis que ‘Eu sou’»

Jesus é a manifestação do Pai, mas é a sua manifestação encarnada, a mais próxima do homem; mas também, por isso mesmo, é manifestação que não será entendida da mesma maneira por todos. Tudo dependerá da fé ou da falta da mesma com que os homens vão olhar para Ele. Assim, alguns chegarão a dar-Lhe a morte, a “elevá-Lo”. A palavra tem dois sentidos, que se completam um ao outro: será elevado na cruz, quando Lhe derem a morte: será, ao mesmo tempo, esse o caminho por onde Ele será elevado, exaltado, mas agora na glória do Pai. Será esse também o grande “sinal” por onde todos poderão reconhecer quem Ele é e de onde veio.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: «Eu vou partir. Haveis de procurar-Me e morrereis no vosso pecado. Vós não podeis ir para onde Eu vou». Diziam então os judeus: «Vai Ele matar-Se? Será por isso que Ele afirma: ‘Vós não podeis ir para onde Eu vou’?» Mas Jesus continuou, dizendo: «Vós sois cá de baixo, Eu sou lá de cima; vós sois deste mundo, Eu não sou deste mundo. Ora Eu disse-vos que morrereis nos vossos pecados, porque, se não acreditardes que ‘Eu sou’, morrereis nos vossos pecados». Então perguntaram-Lhe: «Quem és Tu?» Respondeu-lhes Jesus: «Absolutamente aquilo que vos digo. Tenho muito que dizer e julgar a respeito de vós. Mas Aquele que Me enviou é verdadeiro e Eu comunico ao mundo o que Lhe ouvi». Eles não compreenderam que lhes falava do Pai. Disse-lhes então Jesus: «Quando levantardes o Filho do homem, então sabereis que ‘Eu sou’ e que por Mim nada faço, mas falo como o Pai Me ensinou. Aquele que Me enviou está comigo: não Me deixou só, porque Eu faço sempre o que é do seu agrado». Enquanto Jesus dizia estas palavras, muitos acreditaram n’Ele.
Palavra da salvação.



 

Oração dos fiéis| Salvai-nos, Senhor, pela cruz do Vosso Filho.


Cantemos todos

->]¯Entrada¯PJM-CT41

Senhor, que nossos passos sigam para vós.

 (3) Guiai, Senhor, nossos passos, * não nos vamos afastar * dos cami­nhos que nos destes * para regres­sar.

 

Oração Coleta | pra rezar com quem está em casa | Senhor, concedei-nos a perseverança no fiel cumprimento da vossa vontade, para que, em nossos dias, aumente em mérito e em número, o povo dedicado ao vosso serviço. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 [><] ¯Apresentação dos Dons¯CS-CT67

Aceitai-nos, Senhor, com Jesus, nosso irmão, * imolado na cruz, no altar da redenção.

 (3) Misturado ao Vosso Sangue * vai nosso trabalho e dor: * matéria do sacrifício * somos também nós, Se­nhor.

 

ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Por este sacrifício de reconciliação, perdoai benignamente, Senhor, os nossos pecados e orientai os nossos corações no caminho da santidade e da paz. Por Nosso Senhor.

 

/\ ¯Aclamação de anamnese¯ Quaresma

R¯ Mistério da fé para a salvação do mundo!

R¯Glória a Vós que morrestes na cruz e agora viveis para sempre. Salvador do mundo, salvai-nos. Vinde, Senhor, Jesus.

 

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Concedei-nos, Deus todo-poderoso, que, participando assiduamente nestes divinos mistérios, alcancemos as alegrias do Céu. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

[<>] ¯Comunhão¯ AM-CT339

Eu sou a ressurreição e a vida:

quem crê em mim viverá.

 (3) Quem ouve a minha Palavra e a­cre­dita no Pai * passa da morte à vi­da.

 

 [->¯Final ¯CS-CT871

|:Se alguém quiser seguir-Me:|, |:tome a sua cruz e siga-Me.:|2X

 (3) Quem quiser salvar a sua vida, há de perdê-la; * mas quem qui­ser per­der a vida por causa de Mim * há de encontrá-la.

 

«Só» ou «Também Eu» não te condeno? : 2ª-fª da 5ª Semana da Quaresma, 30mar2020

Doxologia.png

 

Mão do Senhor

Não deixe pela igreja; leve a alguém.

5ª Semana da Quaresma A

Paróquia dos Álamos

caminho da Azinhaga, 3 * 9020-067 Funchal

Ŧ 291751451; hectoralamos@sapo.pt;

facebook.com/alamosparoquiaalamos.blogs.sapo.pt

Esta semana,

Missa à porta fechada \|/

Pra REVIVER, sugerimos a cada ba­tizado recordar o Batismo a­través do Pai Nos­so; à comuni­dade e famí­lias, ligar a pessoas em luto ou do­en­ça. Símbolos: ligaduras e len­çol.

Cantemos todos

->]¯Entrada¯PJM-CT41

Senhor, que nossos passos sigam para vós...

 (2) O caminho da nossa vida * foi tra­ça­do por Deus; * com a graça do Se­nhor * seguimos rumo aos Céus...

 

Coleta | pra rezar com quem está em casa | Senhor nosso Deus, cuja infinita bondade nos enche de bênçãos, concedei-nos a graça de iniciar uma vida nova que nos prepare para a glória do vosso reino. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. 

2ªfª30mar18h <-/

1ª| Daniel 13,1-9.15-17.19-30.33-62

«Vou morrer, sem ter feito nada do que disseram contra mim» 

Leitura da Profecia de Daniel 
Naqueles dias, morava em Babilónia um homem chamado Joaquim. Tinha desposado uma mulher chamada Susana, filha de Helcias, muito bela e temente ao Senhor. Os seus pais eram justos e tinham instruído a filha na Lei de Moisés. Joaquim era muito rico e tinha um jardim contíguo à sua casa. Os judeus reuniam-se com ele frequentemente, porque era o mais ilustre de todos eles. Naquele ano tinham designado como juízes dois anciãos do povo, daqueles que o Senhor denunciara, dizendo: «De Babilónia veio a iniquidade de velhos que passavam por dirigentes do povo». Estes dois frequentavam a casa de Joaquim e a eles recorriam todos os que tinham alguma questão de justiça. Quando, ao meio do dia, o povo se retirava, Susana vinha passear para o jardim do seu marido. Os dois velhos observavam-na todos os dias, quando entrava no jardim para passear, e apaixonaram-se por ela. Perverteram a sua mente e desviaram os seus olhos de modo a não olharem para o Céu e não se lembrarem dos seus justos juízos. Estando eles à espera de ocasião favorável, um dia Susana veio, como de costume, acompanhada somente de duas meninas; e, como estava calor, quis tomar banho no jardim. Não se encontrava ali ninguém, senão os dois velhos escondidos a espreitá-la. Susana disse às meninas: «Trazei-me óleo e unguentos e fechai as portas do jardim, para eu tomar banho». Logo que elas saíram, os dois velhos levantaram-se, correram para junto de Susana e disseram-lhe: «As portas do jardim estão fechadas, ninguém nos vê e nós estamos apaixonados por ti. Dá-nos o teu consentimento e entrega-te a nós. Senão, acusar-te-emos dizendo que estava contigo um jovem e por isso mandaste embora as meninas». Então Susana gemeu e exclamou: «Estou cercada por todos os lados: se praticar semelhante coisa, espera-me a morte; se não a praticar, não poderei fugir às vossas mãos. Mas prefiro cair nas vossas mãos sem ter feito nada a pecar na presença do Senhor». Então Susana gritou com voz forte, mas os dois velhos gritaram também contra ela e um deles correu a abrir as portas do jardim. Logo que as pessoas da casa ouviram estes gritos no jardim, precipitaram-se pela porta do lado, para verem o que tinha acontecido. Quando os velhos contaram a sua versão, os servos coraram de vergonha, pois nunca se tinha dito de Susana semelhante coisa. No dia seguinte, quando o povo se reuniu em casa de Joaquim, marido de Susana, vieram os dois velhos cheios de rancor contra ela, pretendendo condená-la à morte. E disseram diante do povo: «Mandai chamar Susana, filha de Helcias, mulher de Joaquim». Foram buscá-la e ela veio com os pais, os filhos e todos os parentes. Os seus familiares choravam, assim como todos os que a viam. Os dois velhos levantaram-se no meio do povo e puseram as mãos sobre a cabeça de Susana. Ela, a soluçar, ergueu os olhos ao Céu, porque o seu coração confiava no Senhor. Os velhos disseram: «Enquanto passeávamos sós pelo jardim, entrou ela com duas servas; fechou as portas do jardim e mandou embora as servas. Veio então ter com ela um jovem, que estava escondido, e deitou-se com ela. Nós, que estávamos a um canto do jardim, ao ver aquela maldade, corremos sobre eles. Embora os tivéssemos visto juntos, não pudemos agarrar o jovem, porque era mais forte do que nós, e, abrindo a porta, pôs- se em fuga. A ela, porém, apanhámo-la e perguntámos-lhe quem era o jovem, mas ela não quis dizer-nos Somos testemunhas do facto». A assembleia deu-lhes crédito, por serem anciãos do povo e juízes, e condenou Susana à morte. Então Susana disse em altos brados: «Deus eterno, que sabeis o que é secreto e conheceis todas as coisas antes que aconteçam, Vós sabeis que eles proferiram contra mim um falso testemunho. E eu vou morrer, sem ter feito nada do que eles maliciosamente disseram contra mim». O Senhor ouviu a oração de Susana. Quando a levavam para ser executada, Deus despertou o espírito santo dum rapazinho chamado Daniel, que gritou com voz forte: «Eu sou inocente da morte desta mulher». Todo o povo se voltou para ele e perguntou: «Que palavras são essas que acabas de dizer?» Daniel, de pé no meio deles, respondeu: «Sois tão insensatos, ó filhos de Israel, que, sem julgamento nem conhecimento claro dos factos, condenais uma filha de Israel? Voltai ao tribunal, porque estes dois homens levantaram contra ela um falso testemunho». O povo regressou a toda a pressa e os anciãos disseram a Daniel: «Vem sentar-te no meio de nós e expõe-nos o teu pensamento, pois Deus concedeu-te a dignidade dos anciãos». Daniel disse-lhes: «Separai-os um do outro e eu os julgarei». Quando os separaram, Daniel chamou o primeiro e disse-lhe: «Envelheceste na prática do mal, mas agora aparecem os pecados que outrora cometeste, quando lavravas sentenças injustas, condenando os inocentes e absolvendo os culpados, apesar de o Senhor dizer: ‘Não dareis a morte ao inocente e ao justo’. Pois bem. Se viste esta mulher, debaixo de que árvore descobriste os dois juntos?». Ele respondeu: «Debaixo de um lentisco». Replicou Daniel: «A tua mentira cairá sobre a tua cabeça, pois o Anjo de Deus já recebeu a sentença, para te rachar ao meio». Depois de o terem afastado, Daniel ordenou que trouxessem o outro e disse-lhe: «Raça de Canaã e não de Judá, a beleza seduziu-te e o desejo perverteu-te o coração. Era assim que procedíeis com as filhas de Israel e elas por medo entregavam-se a vós. Pois bem, diz-me então: Debaixo de que árvore os surpreendeste juntos?» Ele respondeu: «Debaixo de um carvalho». Replicou Daniel: «A tua mentira cairá sobre a tua cabeça, pois o Anjo de Deus está à tua espera com a espada na mão para te cortar ao meio. Assim acabará convosco». Toda a assembleia clamou em alta voz, bendizendo a Deus, que salva aqueles que esperam n’Ele. Levantaram-se então contra os dois velhos, porque Daniel os tinha convencido de falso testemunho, pela sua própria boca. Para cumprirem a Lei de Moisés, aplicaram-lhes a mesma pena que tão impiamente tinham preparado para o seu próximo e executaram-nos; e foi salva naquele dia uma vida inocente. 
Palavra do Senhor. 

Responsorial

R| Ainda que passe por vales tenebrosos, nada temo, porque Vós estais comigo. + Salmo 22 (23)

R| Ainda que passe por vales tenebrosos, nada temo, porque Vós estais comigo.

O Senhor é meu pastor: nada me falta. 
Leva-me a descansar em verdes prados, 
conduz-me às águas refrescantes 
e reconforta a minha alma.

R| Ainda que passe por vales tenebrosos, nada temo, porque Vós estais comigo.


Ele me guia por sendas direitas, 
por amor do seu nome. 
Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos 
não temerei nenhum mal, porque Vós estais comigo.

R| Ainda que passe por vales tenebrosos, nada temo, porque Vós estais comigo.


Para mim preparais a mesa 
à vista dos meus adversários; 
com óleo me perfumais a cabeça 
e o meu cálice transborda.

R| Ainda que passe por vales tenebrosos, nada temo, porque Vós estais comigo.


A bondade e a graça hão-de acompanhar-me 
todos os dias da minha vida, 
e habitarei na casa do Senhor 
para todo o sempre.

 

R| Ainda que passe por vales tenebrosos, nada temo, porque Vós estais comigo.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO: Ez 33, 11 
LOUVOR.../GLÓRIA... LOUVOR.../GLÓRIA...:

Eu não quero a morte do pecador, diz o Senhor, 
mas que se converta e viva. Refrão 
LOUVOR.../GLÓRIA...:


Evangelho| João 8,1-11

«Quem de entre vós estiver sem pecado atire a primeira pedra» 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João 
Naquele tempo, Jesus foi para o Monte das Oliveiras. Mas de manhã cedo, apareceu outra vez no templo e todo o povo se aproximou d’Ele. Então sentou-Se e começou a ensinar. Os escribas e os fariseus apresentaram a Jesus uma mulher surpreendida em adultério, colocaram-na no meio dos presentes e disseram a Jesus: «Mestre, esta mulher foi surpreendida em flagrante adultério. Na Lei, Moisés mandou-nos apedrejar tais mulheres. Tu que dizes?». Falavam assim para Lhe armarem uma cilada e terem pretexto para O acusar. Mas Jesus inclinou-Se e começou a escrever com o dedo no chão. Como persistiam em interrogá-Lo, Ele ergueu-Se e disse-lhes: «Quem de entre vós estiver sem pecado atire a primeira pedra». Inclinou-Se novamente e continuou a escrever no chão. Eles, porém, quando ouviram tais palavras, foram saindo um após outro, a começar pelos mais velhos, e ficou só Jesus e a mulher, que estava no meio. Jesus ergueu-Se e disse-lhe: «Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?». Ela respondeu: «Ninguém, Senhor». Jesus acrescentou: «Também Eu não te condeno. Vai e não tornes a pecar». 
Palavra da salvação. 


Prà homilia

Por cima do juízo dos homens, sobretudo por cima da sua falta de justiça em julgar, está o juízo de Deus, que é sempre um juízo justo e salvador. Susana, falsamente acusada, julgada e condenada, é imagem da Igreja caluniada e condenada. Deus, porém, vem em seu auxilio e a liberta, como faz a cada um de nós, que esperamos da misericórdia de Deus a absolvição dos nossos pecados e a reintegração no seu povo. 

Ao lado de Susana, inocente mas acusada e condenada, (primeira leitura), a mulher adúltera, culpada mas perdoada, é também imagem da Igreja nos seus membros: purificada dos seus pecados nas águas do Batismo e da Penitência, defendida das tentações e acusações injustas de seus perseguidores, ela é a nova Eva, fruto da misericórdia de Deus, ao lado de Cristo, o novo Adão. Assim é o fruto do Mistério Pascal, que nos preparamos para celebrar. 

Oração dos fiéis

R | Cristo, ouvi-nos. Cristo, aten­dei‑nos.

 

[><] ¯Apresentação dos Dons¯CS-CT67

Aceitai-nos, Senhor, com Jesus, nosso irmão, * imolado na cruz, no altar da redenção...

(2) Nós somos a gota de água * que se vai, sobre o altar, * no sangue de Jesus Cristo * com o vinho transfor­mar.

 

ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS 
Fazei, Senhor, que, reunidos para celebrar estes santos mistérios, Vos ofereçamos, como fruto da penitência, a alegria dos nossos corações purificados. Por Nosso Senhor. 

/\ ¯Aclamação de anamnese¯ Quaresma

R¯  Mistério da fé para a salvação do mundo!

R¯ Glória a Vós que morrestes na cruz e agora viveis para sempre. Salvador do mundo, salvai-nos. Vinde, Senhor, Jesus.

 

Prefácio da Paixão do Senhor I 

O poder da cruz

V: O Senhor esteja convosco.

R: Ele está no meio de nós.

V: Corações ao alto.

R: O nosso coração está em Deus.

V: Dêmos graças ao Senhor nosso Deus.

V: É nosso dever, é nossa salvação.

Senhor, Pai santo, Deus eterno e omnipotente,

é verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação

dar-Vos graças, sempre e em toda a parte.

Pela paixão redentora do vosso Filho,

abristes aos homens o caminho da fé,

para proclamarem a glória do vosso nome.

No admirável poder da cruz

resplandece o julgamento do mundo

e a vitória do Crucificado.

Por isso, com os Anjos e os Santos,

proclamamos a vossa glória, cantando numa só voz:

R: Santo, Santo, Santo,

Senhor Deus do universo.

O céu e a terra proclamam a vossa glória.

Hossana nas alturas.

Bendito O que vem em nome do Senhor.

Hossana nas alturas.

[<>] ¯Comunhão¯ AM-CT339

Eu sou a ressurreição e a vida:

quem crê em mim viverá...

(2) Eu vim dar a Vida pelos que cre­em em Mim; e ninguém os pode arreba­tar das minhas mãos...

 

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO 
A graça deste sacramento, Senhor, nos fortaleça e nos purifique de todo o mal, para que, seguindo os passos de Cristo, caminhemos generosamente ao vosso encontro. Por Nosso Senhor.

 

[->¯Final ¯CS-CT871

|:Se alguém quiser seguir-Me:|, |:tome a sua cruz e siga-Me.:|2X...

 (2) Se alguém quiser seguir-Me, * re­nuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-Me...

Onde o puseste? — Jo 11,34 (Passos); 20, 15 (Páscoa)

túmulo vazio.png

 

REVIVER

O que significa? Aprendamos com Jesus:

«Como verdadeiro homem,

Ele chorou pelo Seu amigo Lázaro;

como Deus eterno,

ressuscitou-o do túmulo;

compadecido da Humanidade,

fez-nos passar da morte à vida,

mediante os sacramentos pascais»

(Missal Romano, Prefácio da V Domingo da Quaresma A).

Antes de cair o pano da Sua Paixão e Morte, Jesus deixou-nos entrever a Ressurreição. Também a Igreja levanta a ponta do véu desses Mistérios Pascais: Cristo abriu a toda a Humanidade aquela passagem de Lázaro, da morte prà vida; a Sua Morte venceu a do homem; a Sua Ressureição garantiu a nossa própria.

Lázaro morto simboliza a Humanidade espiritualmente morta pelo pecado (cf. Romanos 5, 12). Morria. As irmãs chamaram por Jesus: «Senhor, o Teu amigo está doente».

Como nós nestes dias, Jesus isolara-se de quem O ameaçava de morte. Os discípulos admiraram-se de Ele se arriscar, pela Judeia, pra encontrar um morto: «Mestre, ainda há pouco os judeus procuravam apedrejar-Te e voltas pra lá?»

Jesus sabia o que O esperava: «Vede que subimos pra Jerusalém e o Filho do homem será entregue aos príncipes dos sacerdotes e aos escribas. Vão condená-Lo à morte e entregá-Lo aos gentios; hão de escarnecê-Lo, cuspir-Lhe, açoitá-Lo e dar-Lhe a morte. Mas...» (Marcos 10, 33-34a). «Então porque vais pra lá?!» — atiraria eu, como criança separada dum familiar que assiste um infetado! Por amor — seria a resposta — apesar do risco. Deus continua a amar o homem, mesmo rebelde, até espiritualmente morto. O Filho do homem «ao terceiro dia, ressuscitará» (Marcos 10, 34b) e, com Ele, «todo o que n’Ele acredita».

Diante do amigo morto, Jesus estremeceu e chorou. Era amigo de Lázaro como homem também: revolveram-se-lhe as entranhas, apertou-se-lhe o coração, esvaziou-se-lhe a mente, com medo. Que dor transparecia do Seu rosto, de modo que os circunstantes exclamaram: «Vede como era seu amigo»!

Do túmulo, «vem pra fora», não só um «certo homem» mas a Vida pra todos, pra sempre. Jesus, «compadecido da Humanidade, fez-nos passar da morte à vida, mediante os sacramentos pascais» (Prefácio...). «Comoveu-se profundamente e perturbou-se» também por mim e chamou-me da morte à Vida, das trevas prà luz, da queda até ao perdão. Ainda não ressuscitámos definitivamente; lutamos entre a Vida e a morte. Como a maré, a morte procura afogar o náufrago que já toca a salvação com uma das mãos.

Como nos recorrentes dilúvios, o Senhor continuará a ver que permanece grande sobre a terra a maldade do homem; e continuamente mau, todo desígnio de seu coração (cf. Génesis 6, 5). Mas agora há uma Salva-Vidas que nos grita: «Vem pra fora», indiferente, ó despachorrento (!), egoísta, desordenado, esbanjador, desesperado. «Vou abrir os vossos túmulos e deles vos farei ressuscitar... Infundirei em vós o Meu espírito e revivereis» (Ezequiel 37, 12.14).

«Passos... Ramos... Em Páscoa estamos», diz-se. Neste V Domingo da Quaresma, a nossa paróquia seria atravessada por nós, Nossa Senhora das Dores e o Senhor dos Passos. Em vez destas, trespassam-nos imagens de pandemia e luto. «Vamos nós também, pra morrermos com Ele», como dizia Tomé, apontando pra Jesus? Antes morra eu prò homem velho (indiferente, despachorrento, egoísta, desordenado, esbanjador, desesperado), a fim de ressuscitar prò Novo. E de novo se cumpra a Palavra: «Essa doença não é mortal, mas é prà glória de Deus, pra que por ela seja glorifi­ca­do o Filho do homem».

Quando não posso juntar-me com outros prà Ceia, à volta do Senhor morto nem de nenhum outro, qual inquieta e atarefada Marta, agora «contida», Jesus diz-me: «Eu sou a ressurreição e a vida... Acreditas nisto?»

Anunciação: 25mar10h55 - sino; 11h - Pai Nosso; 18h30 - Terço em Frequência Modulada (88.0 e 92.0) e Onda Média 1530

Peregrina2016.jpg

NUNO BRÁS DA SILVA MARTINS
Bispo do Funchal
NOTA PASTORAL – QUARESMA 2020
Pandemia COVID 19


Caros cristãos da diocese do Funchal,
A todos me dirijo nestes momentos difíceis por que o mundo inteiro está a passar. Trata-se, verdadeiramente, de uma”pandemia”, a que ninguém pode dizer que está imune.
Esta doença já fez milhares de vítimas, nestes poucos meses que a conhecemos.
Este é, pois, um momento difícil da vida do mundo inteiro, que não poupa nenhum país. Por isso mesmo havemos de o procurar viver com mais fé, esperança e caridade.
Com a fé que nos ajuda a colocar a nossa confiança no Pai que a todos ama. “Quem a Deus tem, nada lhe falta: só Deus basta!” — gostava de dizer Santa Teresa de Jesus. O cristão sabe que, para lá das aflições do momento, se encontra o Pai que nunca deixa de nos amar.
Com esperança não apenas na solução deste problema mundial, como também na possibilidade que ele nos dará de construir depois um mundo melhor, mais próximo de Deus; e, sobretudo, com a esperança que sempre se encontra no nosso horizonte e que nos diz que a nossa meta é a vida com Deus.
Com caridade, acolhendo-nos uns aos outros. Há muito que não passávamos tanto tempo encerrados em nossas casas uns com os outros: custa-nos mais conviver assim, todas as 24 horas do dia. Mas havemos de manter firme o amor que nos une e que vem de Deus. E, principalmente, havemos de ajudar os nossos vizinhos mais sós e todos aqueles que precisam de nós. Da caridade faz ainda parte o respeito pelas orientações das autoridades de saúde. Não queremos ficar doentes, e não queremos que outros adoeçam por nossa causa!
E, sempre, nesta Quaresma, manter e tornar mais viva a oração pessoal, em família e como comunidade, através das redes sociais.
O Papa Francisco pediu a todos os cristãos que rezassem unidos o Pai Nosso no próximo dia 25 de março, ao meio-dia de Roma (11h00 em Portugal). Peço a todas as igrejas que, às 10h55, convidem todos à oração através do toque dos sinos. Unamo-nos, uma vez mais, ao Papa, para implorar de Deus a graça do fim da pandemia.
Nesse mesmo dia, mas às 18h30, o Senhor Cardeal António Marto presidirá em Fátima à oração do Terço, no fim da qual renovará a consagração de Portugal e Espanha (cujos bispos também se quiseram unir a este gesto) ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria. Estaremos também todos unidos.
Coragem! O Senhor não nos abandona!
Funchal, 24 de março de 2020
+ Nuno, Bispo do Funchal

 

De volta à terra do milagre: IV 2.ª-feira da Quaresma, 23mar2020:

2020-03-23, SEGUNDA-FEIRA DA SEMANA IV DA QUARESMA.

Vd. infra Jo 4, 43-54:

 Jesus está longe de Jerusalém e seu templo. Vai, pela Samaria, prà Galileia. Só quando triunfa na capital [TAMBÉM DE IMPÉRIOS PRÓXIMOS DE NÓS] , é apreciado na Sua terra [ARQUIPELÁGICA, COMO É NA MODA DIZER] Os provincianos  da Galileia querem ver os mesmos sinais e prodígios operados em Jerusalém. Na  terra que não apreciou o primeiro milagre, Caná da Galileia, agora há espetadores de sinais. Mas é um pagão de fé (!) quem pede a Jesus que lhe cure o filho.  Não enfia a carapuça de querer sinais e prodígios. Insiste: antes que o filho morra! E acontece um «telemilagre», em tempo real. «E acreditou ele e todos os de sua casa». Segundo milagre! 

 

Vd. infra Is 65, 17-21:

Senhor, criai céus e terra novos, apesar do nosso passado. Dai-nos alegria, felicidade, JÚBILO! Exultai, alegrai-vos connosco pra que nunca mais se ouçam vozes de pranto nem gritos de angústia. A criança viva mais que alguns dias e o velho complete o número dos seus anos pra que construam, habitem, plantem, comam...

mapa pt.png

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA Salmo 30, 7-8
Confio em Vós, Senhor.
Hei-me alegrar-me e exultar com a vossa misericórdia,
porque conhecestes as angústias da minha alma
e pusestes os meus pés em caminho largo.


ORAÇÃO COLETA
Deus de infinita bondade, que renovais o mundo com admiráveis sacramentos, fazei que a vossa Igreja se enriqueça sempre mais com estes benefícios eternos e nunca lhe faltem os auxílios temporais. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I Is 65, 17-21
«Nunca mais se hão de ouvir vozes de pranto nem gritos de angústia»


Leitura do Livro de Isaías
Assim fala o Senhor: «Eu vou criar os novos céus e a nova terra e não mais se recordará o passado, nem voltará de novo ao pensamento. Haverá alegria e felicidade eterna por aquilo que Eu vou criar: vou fazer de Jerusalém um motivo de júbilo e do seu povo uma fonte de alegria. Exultarei por causa de Jerusalém e alegrar-Me-ei por causa do meu povo. Nunca mais se hão de ouvir nela vozes de pranto nem gritos de angústia. Já não haverá ali uma criança que viva só alguns dias, nem um velho que não complete o número dos seus anos, porque o mais novo morrerá centenário e quem não chegar aos cem anos terá incorrido em maldição. Construirão casas e habitarão nelas; plantarão vinhas e comerão os seus frutos».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 29 (30), 2 e 4.5-6.11 e 12a e 13b (R. 2a)
Refrão: Eu Vos louvarei, Senhor, porque me salvastes. Repete-se

Eu Vos glorifico, Senhor, porque me salvastes
e não deixastes que de mim
se regozijassem os inimigos.
Tirastes a minha alma da mansão dos mortos,
vivificastes-me para não descer ao túmulo. Refrão

Cantai salmos ao Senhor, vós os seus fiéis,
e dai graças ao seu nome santo.
A sua ira dura apenas um momento
e a sua benevolência a vida inteira. Refrão

Ao cair da noite vêm as lágrimas
e ao amanhecer volta a alegria.
Ouvi, Senhor, e tende compaixão de mim,
Senhor, sede Vós o meu auxílio.
Vós convertestes em júbilo o meu pranto:
Senhor meu Deus, eu Vos louvarei eternamente. R.


ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO cf. Am 5,14
Refrão: Glória a Vós, Jesus Cristo, Sabedoria do Pai. Repete-se
Buscai o bem e não o mal, para que vivais,
e o Senhor estará convosco. Refrão


EVANGELHO Jo 4, 43-54
«Vai, que o teu filho vive»


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, Jesus saiu da Samaria e foi para a Galileia. Ele próprio tinha declarado que um profeta nunca era apreciado na sua terra. Ao chegar à Galileia, foi recebido pelos galileus, porque tinham visto quanto Ele fizera em Jerusalém, por ocasião da festa, a que também eles tinham assistido. Jesus voltou novamente a Caná da Galileia, onde convertera a água em vinho. Havia em Cafarnaum um funcionário real cujo filho se encontrava doente. Quando ouviu dizer que Jesus viera da Judeia para a Galileia, foi ter com Ele e pediu-Lhe que descesse a curar o seu filho, que estava a morrer. Jesus disse-lhe: «Se não virdes sinais e prodígios, não acreditareis». O funcionário insistiu: «Senhor, desce, antes que meu filho morra». Jesus respondeu-lhe: «Vai, que o teu filho vive». O homem acreditou nas palavras que Jesus lhe tinha dito e pôs-se a caminho. Já ele descia, quando os servos vieram ao seu encontro e lhe disseram que o filho vivia. Perguntou-lhes então a que horas tinha melhorado. Eles responderam-lhe: «Foi ontem à uma da tarde que a febre o deixou». Então o pai verificou que àquela hora Jesus lhe tinha dito: «O teu filho vive». E acreditou, ele e todos os de sua casa. Foi este o segundo milagre que Jesus realizou, ao voltar da Judeia para a Galileia.
Palavra da salvação.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Concedei-nos, Senhor, o fruto da oblação que Vos é consagrada, de modo que, purificados da velha condição do homem terreno, vivamos a vida nova do homem celeste. Por Nosso Senhor.


ANTÍFONA DA COMUNHÃO Ez 36, 27
Diz o Senhor: Infundirei em vós o meu espírito e farei que sigais os meus preceitos e obedeçais fielmente às minhas leis.


ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Nós Vos suplicamos, Senhor, que estes dons sagrados renovem a nossa vida, para que, seguindo o caminho da santidade, alcancemos os bens eternos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

 

 

 

Amar + (6.ª-feira, 20mar2020)

ama più che a te stesso TRADUZIDO.bmp

6ªfª da semana III da Quaresma, 20mar2020

 

1ª| Oseias 14,2-10

 

R| Eu sou o Senhor, teu Deus: Escuta a minha voz. + Salmo 80 (81)

 

Evangelho| Marcos 12,28b-34

 

o.f.| Atendei, Senhor, as nossas preces.

 

Hora Intermédia

 

6.ª-feira III

 

Antífonas no Tempo da Quaresma antes do Domingo de Ramos

 

Tércia (9-12 horas): Chegaram os dias da penitência: expiemos nossos pecados e salvaremos nossas almas.

Sexta (12-15 horas): Por minha vida, diz o Senhor, Eu não quero a morte do pecador, mas antes que se converta e viva.

Noa (15 horas até à tardinha): Com as armas da justiça e do poder de Deus, dêmos provas de confiança e fortaleza nas adversidades.

 

Salmo 21 (22): A aflição do justo e a sua libertação

Jesus exclamou em alta voz: «Eli, Eli, lamma sabacthani?» (Mt 27, 46).

 

I

2 Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes? *

Como estais longe da minha oração,

das palavras do meu lamento!

3 Meu Deus, clamo de dia e não me respondeis, *

clamo de noite e não me prestais atenção.

4 Vós, porém, habitais no santuário, *

sois a glória de Israel.

5 Em Vós confiaram nossos pais, *

confiaram e Vós os libertastes.

6 A Vós clamaram e foram salvos, *

confiaram em Vós e não foram confundidos.

 

7 Eu, porém, sou um verme e não um homem, *

o opróbrio dos homens e o desprezo da plebe.

8 Todos os que me veem escarnecem de mim, *

estendem os lábios e meneiam a cabeça:

9 «Confiou no Senhor, Ele que o livre, *

Ele que o salve, se é seu amigo».

10 Fostes Vós que me tirastes do seio materno, *

sois Vós o meu defensor desde o regaço de minha mãe.

11 A Vós fui entregue logo ao nascer, *

desde o seio materno sois o meu Deus.

12 Não Vos afasteis de mim, porque estou atribulado, *

e não há quem me ajude.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

Nós vimo-Lo desprezado, homem de dores, acostumado ao sofrimento.

 

II

13 Manadas de touros me cercaram, *

touros de Basã me rodeiam.

14 Abrem as fauces contra mim, *

como leão que devora e ruge.

15 Sou como água derramada, *

desconjuntam-se todos os meus ossos.

O meu coração tornou-se como cera *

e derreteu-se dentro do meu peito.

16 A minha garganta ficou seca como barro cozido

e a minha língua colou-se ao céu da boca. *

Assim me reduzistes ao pó do túmulo.

17 Matilhas de cães me rodearam, *

cercou-me um bando de malfeitores.

Trespassaram as minhas mãos e os meus pés, *

18 posso contar todos os meus ossos.

Eles, porém, contemplaram e observaram-me. *

19 Repartiram entre si as minhas vestes

e deitaram sortes sobre a minha túnica.

20 Mas Vós, Senhor, não Vos afasteis de mim; *

sois a minha força, apressai-Vos a socorrer-me.

21 Livrai a minha alma da espada *

e das garras dos cães a minha vida.

22 Salvai-me das fauces do leão *

e dos chifres dos búfalos livrai este infeliz.

23 Hei de falar do vosso nome aos meus irmãos, *

hei de louvar-Vos no meio da assembleia.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

III

24 Vós que temeis o Senhor, louvai-O, *

glorificai-O, vós todos os filhos de Jacob,

reverenciai-O, vós todos os filhos de Israel.

25 Porque não desprezou nem repeliu a angústia do atribulado, *

nem escondeu dele a sua face,

mas atendeu-o quando Lhe pediu socorro.

26 Ele é o meu louvor na grande assembleia, *

cumprirei a minha promessa na presença dos que O temem.

27 Os pobres hão de comer e serão saciados, *

louvarão o Senhor os que O procuram:

«Vivam para sempre os seus corações».

28 Hão de lembrar-se do Senhor e converter-se a Ele *

todos os confins da terra;

e diante d’Ele virão prostrar-se *

todas as famílias das nações.

29 Ao Senhor pertence a realeza, *

é Ele quem governa os povos.

30 Só a Ele hão de adorar todos os grandes do mundo, *

diante d’Ele se hão de prostrar

todos os que descem ao pó da terra.

Para Ele viverá a minha alma, *

31 há de servi-Lo a minha descendência.

Falar-se-á do Senhor às gerações vindouras *

32 e a sua justiça será revelada ao povo que há de vir:

«Eis o que fez o Senhor».

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

Missa

 

ANTÍFONA DE ENTRADA

Salmo 85, 8.10

Quem como Vós, Senhor?

Só Vós sois grande e operais maravilhas. Só Vós sois Deus.

ou

->]¯Entrada¯ partituras-padre-ignacio.com

Derramarei sobre vós água pura * e ficareis limpos de toda ini­quidade. * Eu vos darei. Eu vos darei. * Eu vos darei um cora­ção puro.

Salmo 41 (42)

A minha alma estremece ao re­cordar * quando passava em cor­tejo para o templo do Senhor, * entre as vozes de louvor e de a­legria * da multidão em festa.

 

ORAÇÃO COLETA

Infundi, Senhor, a vossa graça em nossos corações, para que saibamos dominar os desejos terrenos e ser fiéis, com a vossa ajuda, aos mandamentos celestes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

LEITURA I Os 14, 2-10

«Não chamaremos ‘nosso Deus’ à obra das nossas mãos»

 

A liturgia de hoje quer reconduzir-nos ao essencial da nossa fé: Deus. É Ele próprio quem nos convida a voltarmos para Si. A Quaresma é tempo de regresso a Deus. Reencontrá-l’O é reencontrar o paraíso, que o profeta descreve com as conhecidas imagens de uma terra fértil e feliz, deixando para trás os deuses que nossas mãos tinham fabricado.

 

Leitura da Profecia de Oseias

Assim fala o Senhor: «Israel, converte-te ao Senhor, teu Deus, porque foram os teus pecados que te fizeram cair. Vinde com palavras de súplica, voltai para o Senhor e dizei-Lhe: “Perdoai todas as nossas faltas e aceitai o dom que Vos oferecemos, a homenagem dos nossos lábios. Não é a Assíria que nos pode salvar; não montaremos mais a cavalo, nem chamaremos ‘Nosso Deus’ à obra das nossas mãos, porque só em Vós o órfão encontra piedade”. Curarei a sua infidelidade, amá-los-ei generosamente, pois a minha ira afastou-se deles. Serei como orvalho para Israel, que florirá como o lírio e lançará raízes como o cedro do Líbano. Os seus ramos estender-se-ão ao longe, a sua opulência será como a da oliveira e a sua fragrância como a do Líbano. Voltarão a sentar-se à minha sombra, farão reviver o trigo; florescerão como a vinha, criarão fama como o vinho do Líbano. Que terá ainda Efraim de comum com os ídolos? Sou Eu que o atendo e olho por ele. Sou como o cipreste verdejante: graças a Mim darás muito fruto». Quem for sábio entenderá estas palavras, quem for inteligente poderá entendê-las. Porque são rectos os caminhos do Senhor: por eles caminham os justos e neles tropeçam os pecadores.

Palavra do Senhor.

 

SALMO RESPONSORIAL Sal. 80(81), 6c-8a.8bc-9.10-11ab.14.17 (cf. 11.9)

Refrão:

Eu sou o Senhor, teu Deus: Escuta a minha voz.

Repete-se

 

Oiço uma língua desconhecida:

«Aliviei os teus ombros do fardo,

soltei as tuas mãos dos cestos;

gritaste na angústia e Eu te libertei.

Refrão

 

Do meio do trovão te respondi;

pus-te à prova junto das águas de Meriba.

Escuta, meu povo, a minha advertência,

assim, Israel, Me prestes ouvidos:

Refrão

 

Não terás contigo um deus alheio,

nem adorarás divindades estranhas.

Eu, o Senhor, sou o teu Deus,

que te fiz sair da terra do Egipto.

Refrão

 

Ah! se o meu povo Me escutasse,

se Israel seguisse os meus caminhos,

alimentaria o meu povo com a flor da farinha

e saciá-lo-ia com o mel dos rochedos».

Refrão

 

ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO

Mt 4, 17

Refrão:

Grandes e admiráveis são as vossas obras, Senhor.

Repete-se

Arrependei-vos, diz o Senhor;

está próximo o reino dos Céus.

Refrão

 

EVANGELHO

Mc 12, 28b-34

«O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor:

amarás o Senhor, teu Deus»

 

O mandamento fundamental de toda a lei era, já no Antigo Testamento, reconhecer a Deus como o único Senhor e amá-l’O como tal. Foi assim a resposta do escriba, e Jesus confirmou que estava certa a resposta. É, de facto, essa a porta de entrada no reino de Deus: reconhecê-l’O e amá-l’O. Caminhar para a Páscoa supõe a descoberta contínua deste primeiro mandamento, a redescoberta de Deus nos caminhos da nossa vida, que a Ele finalmente nos conduzem.

 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, aproximou-se de Jesus um escriba e perguntou-Lhe: «Qual é o primeiro de todos os mandamentos?» Jesus respondeu-lhe: «O primeiro é este: ‘Escuta, Israel: O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor: Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todo o teu entendimento e com todas as tuas forças’. O segundo é este: ‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’. Não há nenhum mandamento maior que estes». Disse-Lhe o escriba: «Muito bem, Mestre! Tens razão quando dizes: Deus é único e não há outro além d’Ele. Amá-l’O com todo o coração, com toda a inteligência e com todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, vale mais do que todos os holocaustos e sacrifícios». Ao ver que o escriba dera uma resposta inteligente, Jesus disse-lhe: «Não estás longe do reino de Deus». E ninguém mais se atrevia a interrogá-l’O.

Palavra da salvação.

 

[><] ¯Apresentação dos Dons¯ CT319

|:O Senhor salvou-me.:|2X

|:O Senhor salvou-me

porque me tem amor.:|2X

Não há maior prova de amor * do que dar a sua vida pelo amigo.

 

ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS

Olhai com bondade, Senhor, para os dons que Vos consagramos, para que Vos sejam agradáveis e se tornem para nós fonte de salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

ANTÍFONA DA COMUNHÃO

Mc 12, 33

Amar a Deus de todo o coração

e ao próximo como a nós mesmos

vale mais que todos os sacrifícios.

ou

[<>] ¯Comunhão¯AAp+AC-CT748

 

 |:Bendito, bendito sejas, rocha do deserto, salvação do povo.:|2X

|:Que a nossa Eucaristia dê frutos de vida, frutos de amo

 

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

Santificai, Senhor, com o poder da vossa graça as nossas almas e os nossos corpos, para possuirmos um dia em plenitude o que começamos a receber neste sacramento. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

 

[->¯Final ¯ML-CT761

O_amor de Deus repou­sa em mim, o_amor de Deus me consagrou. O_amor de Deus me enviou a_anunciar a paz e_o bem. O amor de Deus me enviou a anunciar a paz e o bem.

O amor de Deus me es­colheu para estender o reinado de Cris­to entre as nações

e celebrar sua glória entre todos os povos.

Por isso eu exulto em Deus meu Salvador.

 

 

Não sabíeis que Eu devia estar em casa de Meu Pai?

SOLENIDADE DE SÃO JOSÉ, ESPOSO DA VIRGEM SANTA MARIA

SÃO JOSÉ ET AL..png

 

(QUINTA-FEIRA DA III SEMANA DA QUARESMA).

 

5ªfª19mar, S. José, Esposo = dia do pai, 7 anos de minis­tério do papa Francisco,

1ª| 2 Samuel 7,4-5a.12-14a.16

R| A sua descendência permane­cerá eternamente. + Salmo 88 (89)

2ª| Romanos 4,13-16-18.22

Evangelho| Mateus 1,16.18-21.24 ou Lucas 2,41-51a

o.f.| Pai nosso que estais nos céus, ouvi-nos.

 

Nota Histórica

Nos desígnios de Deus, José foi o homem escolhido para ser o pai adotivo de Jesus. É no seio da sua família modestíssima que se realiza, com efeito, o Ministério da Incarnação do Verbo. Intimamente unido à Virgem-Mãe e ao Salvador, José situa-se num plano muito superior ao dos mais profundos místicos: amando Jesus, amava o Seu Deus; toda a ternura respeitosa, com que envolvia Maria, dirigia-se à Imaculada Mãe de Deus.
Figura perfeita do «justo» do Antigo Testamento, homem de uma fé a toda a prova, no cumprimento da sua missão, mostrará sempre uma disponibilidade total, mesmo nos acontecimentos mais desconcertantes.
Protetor providencial de Cristo, continua a sê-lo do Seu Corpo Místico. O exemplo da sua vida é sempre atual para todos quantos querem situar a sua vida na âmbito dos desígnios de salvação do Senhor.

 

SALMODIA DA HORA INTERMÉDIA DA QUINTA-FEIRA DA III SEMANA DA QUARESMA

 

5.ª-feita III

 

Antífonas, do Domingo de Ramos até 5.ª-Feira Santa

Tércia: Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a sua hora, deu aos seus discípulos a maior prova de amor.

Sexta: Assim como o Pai Me conhece, também Eu conheço o Pai, e dou a vida pelas minhas ovelhas.

Noa: Para mim, viver é Cristo e morrer é lucro. Toda a minha glória está na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Salmo 118 (119), 113-120: Elogio da lei divina

Feliz d`Aquela que Te trouxe no seio. Felizes os que ouvem a palavra de Deus e a cumprem (Lc 11, 27).

 

113 Detesto os que não sabem o que querem, *

eu estou afeiçoado à vossa lei.

114 Vós sois o meu refúgio e o meu escudo, *

em vossa palavra ponho a minha esperança.

115 Ímpios, afastai-vos de mim: *

quero observar os mandamentos do meu Deus.

116Amparai-me,segundoavossapromessa,paraqueeuviva*

e não seja desiludida a minha esperança.

117 Ajudai-me e serei salvo *

e observarei sempre os vossos decretos.

118 Vós desprezais os que se desviam dos vossos decretos, *

porque seus pensamentos são enganadores.

119 Considerais como escória todos os pecadores da terra, *

por isso eu amo as vossas ordens.

120 O respeito que tenho por Vós me faz estremecer *

e os vossos juízos inspiram-me temor.

 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

 

Salmo 78 (79), 1-5.8-11.13: Lamentação sobre Jerusalém

Se tivesses conhecido, tu também, o que te podia trazer a paz. (Lc 19, 42).

 

1 Ó Deus, as nações invadiram a vossa herança, *

profanaram o vosso santo templo, †

fizeram de Jerusalém um montão de ruínas.

2Deramocorpodevossosservosemalimentoàsavesdocéu,*

as carnes de vossos fiéis aos animais da selva.

3Derramaramseusangue,comoágua,emtornodeJerusalém*

e não houve quem lhes desse sepultura.

4 Tornámo-nos o opróbrio dos nossos vizinhos, *

irrisão e escárnio dos que nos rodeiam.

5 Até quando, Senhor, Vos mostrareis sempre irritado *

e se reavivará, como fogo, a vossa indignação?

8 Não recordeis contra nós *

as culpas dos nossos pais;

corra ao nosso encontro a vossa misericórdia, *

porque somos tão miseráveis.

9 Ajudai-nos, ó Deus, nosso salvador, *

para glória do vosso nome.

Salvai-nos e perdoai os nossos pecados, *

em atenção ao vosso nome.

10 Para que não digam as nações: *

«Onde está o seu Deus?».

Conheçam as nações, à nossa vista, *

a vingança do sangue derramado dos vossos servos.

11 Chegue à vossa presença o gemido dos cativos; *

pela omnipotência do vosso braço, †

libertai os condenados à morte.

13 E nós, vosso povo, ovelhas do vosso rebanho, *

louvar-Vos-emos para sempre †

e de geração em geração cantaremos a vossa glória.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

 

Salmo 79 (80): A renovação da vinha devastada

Vinde, Senhor Jesus (Ap 22, 20).

 

2 Pastor de Israel, escutai, *

Vós que conduzis José como um rebanho.

Vós que estais sobre os Querubins, aparecei, *

3 à frente de Efraim, Benjamim e Manassés.

Despertai o vosso poder *

e vinde em nosso auxílio.

4 Ó Deus, fazei-nos voltar, *

iluminai o vosso rosto e seremos salvos.

5 Senhor Deus dos Exércitos, *

até quando ardereis em cólera, apesar da oração do vosso povo?

6 Destes-nos a comer o pão das lágrimas *

e a beber copioso pranto.

7 Fizestes de nós objeto de contenda entre vizinhos *

e os inimigos zombam de nós.

8 Deus dos Exércitos, fazei-nos voltar, *

iluminai o vosso rosto e seremos salvos.

9 Arrancastes uma videira do Egipto, *

expulsastes as nações para a transplantar.

10 Preparastes-lhe o terreno; *

ela deitou raízes e encheu a terra.

11 A sua sombra cobriu os montes *

e os seus ramos os cedros de Deus.

12 Estendia até ao mar as suas vergônteas *

e até ao rio os seus rebentos.

13 Porque lhe destruístes a vedação, *

de modo que a vindime quem quer que passe pelo caminho?

14 Devastou-a o javali da selva *

e serviu de pasto aos animais do campo.

15 Deus dos Exércitos, vinde de novo, *

olhai dos céus e vede, visitai esta vinha.

16 Protegei a cepa que a vossa mão direita plantou, *

o rebento que fortalecestes para Vós.

17 Pereçam diante da vossa face ameaçadora *

aqueles que lhe deitaram fogo e a devastaram.

18 Estendei a mão sobre o homem que escolhestes, *

sobre o filho do homem que para Vós criastes.

19 E não mais nos apartaremos de Vós: *

fazei-nos viver e invocaremos o vosso nome.

20 Senhor Deus dos Exércitos, fazei-nos voltar, *

iluminai o vosso rosto e seremos salvos.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

Antífonas, do Domingo de Ramos até 5.ª-Feira Santa

Tércia: Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a sua hora, deu aos seus discípulos a maior prova de amor.

Sexta: Assim como o Pai Me conhece, também Eu conheço o Pai, e dou a vida pelas minhas ovelhas.

Noa: Para mim, viver é Cristo e morrer é lucro. Toda a minha glória está na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

LITURGIA DA PALAVRA DA MISSA DA SOLENIDADE DE SÃO JOSÉ, ESPOSO DA VIRGEM SANTA MARIA

->]¯Entrada¯ partituras-padre-ignacio.com

Derramarei sobre vós água pura * e ficareis limpos de toda ini­quidade. * Eu vos darei. Eu vos darei. * Eu vos darei um cora­ção puro.

Salmo 41 (42)

Œ Como suspira o veado pelas correntes das águas, * assim mi­nha alma suspira por Vós, Se­nhor. * Minha alma tem sede de Deus do Deus vivo, * quando irei contemplar a face de Deus.

ou

ANTÍFONA DE ENTRADA Lc 12, 42
Este é o servo fiel e prudente,
que o Senhor pôs à frente da sua família.

Diz-se o Glória.

P: Glória a Deus nas alturas…

R: …e paz na terra aos homens por Ele amados.

Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças, por vossa imensa glória.

Senhor Jesus Cristo, Filho Unigénito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai: Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós; Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica; Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só Vós sois o Santo; só Vós, o Senhor; só Vós, o Altíssimo, Jesus Cristo;

com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.

Amen.




ORAÇÃO COLETA
Deus todo-poderoso,
que na aurora dos novos tempos confiastes a São José
a guarda dos mistérios da salvação dos homens,
concedei à vossa Igreja, por sua intercessão,
a graça de os conservar fielmente
e de os realizar até à sua plenitude.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.


LEITURA I 2 Sam 7, 4-5a.12-14a.16
«O Senhor Deus Lhe dará o trono de seu pai David» (Lc 2, 32)

Leitura do Segundo Livro de Samuel
Naqueles dias,
o Senhor falou a Natã, dizendo:
«Vai dizer ao meu servo David:
Assim fala o Senhor:
Quando chegares ao termo dos teus dias
e fores repousar com os teus pais,
estabelecerei em teu lugar um descendente que nascerá de ti
e consolidarei a tua realeza.
Ele construirá um palácio ao meu nome
e Eu consolidarei para sempre o seu trono real.
Serei para ele um pai e Ele será para Mim um filho.

A tua casa e o teu reino
permanecerão diante de Mim eternamente
e o teu trono será firme para sempre».
Palavra do Senhor.


SALMO RESPONSORIAL Salmo 88 (89), 2-3.4-5.27 e 29 (R. 37)
Refrão: A sua descendência permanecerá eternamente.

Cantarei eternamente as misericórdias do Senhor
e para sempre proclamarei a sua fidelidade.
Vós dissestes:
«A bondade está estabelecida para sempre»,
no céu permanece firme a vossa fidelidade.

Concluí uma aliança com o meu eleito,
fiz um juramento a David meu servo:
Conservarei a tua descendência para sempre,
estabelecerei o teu trono por todas as gerações.

Ele Me invocará: «Vós sois meu Pai,
meu Deus, meu Salvador».
Assegurar-lhe-ei para sempre o meu favor,
a minha aliança com ele será irrevogável.


LEITURA II Rom 4, 13.16-18.22
«Esperando contra toda a esperança»

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos:
Não foi por meio da Lei,
mas pela justiça da fé,
que se fez a Abraão ou à sua descendência
a promessa de que receberia o mundo como herança.

Portanto a herança vem pela fé,
para que seja dom gratuito de Deus
e a promessa seja válida para toda a descendência,
não só para a descendência segundo a Lei,
mas também para a descendência segundo a fé de Abraão.
Ele é o pai de todos nós, como está escrito:
«Fiz de ti o pai de muitos povos».
Ele é o nosso pai diante d’Aquele em quem acreditou,
o Deus que dá vida aos mortos
e chama à existência o que não existe.
Esperando contra toda a esperança,
Abraão acreditou,
tornando-se pai de muitos povos,
como lhe tinha sido dito:
«Assim será a tua descendência».
Por este motivo é que isto «lhe foi atribuído como justiça».
Palavra do Senhor.


ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO Salmo 83 (84), 5

Aclamação¯ Louvor/ glória... Repete-se
Felizes os que habitam na vossa casa, Senhor:
eles Vos louvarão pelos tempos sem fim. Refrão

Em vez deste Evangelho pode ler-se o que se lhe segue.


EVANGELHO Mt 1, 16.18-21.24a
«José fez como lhe ordenara o Anjo do Senhor»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Jacob gerou José, esposo de Maria,
da qual nasceu Jesus, chamado Cristo.
O nascimento de Jesus deu-se do seguinte modo:
Maria, sua Mãe, noiva de José,
antes de terem vivido em comum,
encontrara-se grávida por virtude do Espírito Santo.
Mas José, seu esposo,
que era justo e não queria difamá-la,
resolveu repudiá-la em segredo.
Tinha ele assim pensado,
quando lhe apareceu num sonho o Anjo do Senhor,
que lhe disse:
«José, filho de David,
não temas receber Maria, tua esposa,
pois o que nela se gerou é fruto do Espírito Santo.
Ela dará à luz um filho
e tu pôr-Lhe-ás o nome de Jesus,
porque Ele salvará o povo dos seus pecados».
Quando despertou do sono,
José fez como lhe ordenara o Anjo do Senhor.
Palavra da salvação.


Em vez do Evangelho precedente, pode ler-se o seguinte:

EVANGELHO Lc 2, 41-51a
«Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém,
pela festa da Páscoa.
Quando Ele fez doze anos,
subiram até lá, como era costume nessa festa.
Quando eles regressavam, passados os dias festivos,
o Menino Jesus ficou em Jerusalém,
sem que seus pais o soubessem.
Julgando que Ele vinha na caravana,
fizeram um dia de viagem
e começaram a procurá-l’O entre os parentes e conhecidos.
Não O encontrando,
voltaram a Jerusalém, à sua procura.
Passados três dias,
encontraram-n’O no templo,
sentado no meio dos doutores,
a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas.
Todos aqueles que O ouviam
estavam surpreendidos com a sua inteligência e as suas respostas.
Quando viram Jesus, seus pais ficaram admirados;
e sua Mãe disse-Lhe:
«Filho, porque procedeste assim connosco?
Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura».
Jesus respondeu-lhes:
«Porque Me procuráveis?
Não sabíeis que Eu devia estar na casa de meu Pai?».
Mas eles não entenderam as palavras que Jesus lhes disse.
Jesus desceu então com eles para Nazaré
e era-lhes submisso.
Palavra da salvação.


Diz-se o Credo.

P: Creio em um só Deus…

R: …Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis.

Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigénito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação desceu dos Céus.

(inclinando-te) E encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e Se fez homem.

Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; e subiu aos Céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo há de vir em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim.

Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos Profetas. Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica.

 

 Professo um só batismo para remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos, e a vida do mundo que há de vir.

Amen.

 

[><] ¯Apresentação dos Dons¯ CT319

|:O Senhor salvou-me.:|2X

|:O Senhor salvou-me

porque me tem amor.:|2X

Por aquilo que o Senhor fez por ti, * reconhece quanto vales para Ele.

 Não há maior prova de amor * do que dar a sua vida pelo amigo.

Ž Quando éramos seus inimigos * Jesus Cristo deu a vida por nós.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Concedei-nos, Senhor,
a graça de servir ao vosso altar de coração puro,
imitando a dedicação e fidelidade
com que São José serviu o vosso Filho Unigénito,
nascido da Virgem Maria.
Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

[<>] ¯Comunhão¯AAp+AC-CT748

 |:Vós todos que tendes sede, vin­de às águas puras mesmo sem pagar.:|2X

|:Jesus quis morrer na Cruz para a todo o homem de graça salvar.:|2X

ou

ANTÍFONA DA COMUNHÃO Mt 25, 21
Servo bom e fiel,
entra na alegria do teu Senhor.

ou Mt 1, 20-21
Não temas, José:
Maria dará à luz um Filho
e tu Lhe darás o nome de Jesus.

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
Senhor,
que na solenidade de São José
alimentastes a vossa família à mesa deste altar,
defendei-a sempre com a vossa proteção
e velai pelos dons que lhe concedestes.
Por Nosso Senhor.

[->¯Final ¯ML-CT761

O_amor de Deus repou­sa em mim, o_amor de Deus me consagrou. O_amor de Deus me enviou a_anunciar a paz e_o bem. O amor de Deus me enviou a anunciar a paz e o bem.

O amor de Deus me es­colheu para estender o reinado de Cris­to entre as nações

e consolar as almas dos pobres que sofrem.

Por isso eu exulto em Deus meu Salvador.

 

Papa diz: “Eu vos acompanharei”... se rezarmos o Terço neste Dia do Pai, às 20 horas do Funchal

«No final da audiência geral desta quarta-feira o Papa recordou que amanhã a Igreja celebra a solenidade de São José.

2019-2020 São José.png

 

“Na vida, trabalho, família, alegria e dor, ele sempre procurou e amou o Senhor, merecendo o louvor das Escrituras como um homem justo e sábio. Invocai-o sempre com confiança, especialmente em momentos difíceis, e confiai a vossa existência a este grande Santo”, disse o Papa.

Neste sentido, Francisco lançou um convite: “Cada família, cada fiel, cada comunidade religiosa: todos unidos espiritualmente, amanhã, às 21 horas [20 horas no Funchal], na recitação do Terço, com os Mistérios da luz”.

mistérios luminosos.jpg

 

“Eu vos acompanharei”, afirmou.

“Maria, Mãe de Deus, saúde dos enfermos, guia-nos à face luminosa e transfigurada de Jesus Cristo e ao seu coração, a quem nos dirigimos com a oração do Rosário, sob o olhar amoroso de São José, Protetor da Sagrada Família e das nossas famílias.

2019-2020 Sagrada Família.png

 

E pedimos que ele cuide, particularmente a nossa família, as nossas famílias, principalmente os doentes e as pessoas que cuidam dos doentes: médicos, enfermeiros, enfermeiras, voluntários, que arriscam as suas vidas neste serviço”.

Por Jornal da Madeira - 18 Março, 2020

Coragem (-: O pai (P) ou outro familar começa e os demais respondem (R).

P: Em nome do Pai…

R: Amen.

(Como se lê a seguir, medita-se em 1 dos mistérios do dia, reza-se 1 Pai-Nosso, 10 Ave-Marias, 1 Glória ao Pai, etc.)

 

Mistérios da Luz (quintas-feiras)

 

1.º: O batismo de Jesus no Jordão

1º Mº da Luz - Batismo de Jesus.png

 

Do Evangelho de S. Mateus (Mt 3, 13-17)

Naquele tempo, Jesus chegou da Galileia e veio ter com João Batista ao Jordão para ser batizado por ele. Logo que Jesus foi batizado saiu da água. Então, abriram-se os céus e Jesus viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e pousar sobre Ele. E uma voz vinda do céu dizia: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus todo o meu enlevo».

 

P: Pai-Nosso…

R: O pão nosso…

 

P: Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.

R: Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amen

 

P: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

R: Como era, no princípio, agora e sempre. Amen.

 

P: Ó Maria concebida sem pecado,

R: ...rogai por nós que recorremos a vós.

 

P: Ó meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno;

R: ...levai as almas todas para o Céu, principalmente as que mais precisarem.

 

 

 

 

2.º: A autorrevelação de Jesus nas bodas de Caná

2º Mº da Luz - Bodas de Caná.png

 

 Do Evangelho de S. João (Jo 2, 1-11)

Naquele tempo realizou-se um casamento em Caná da Galileia, e estava lá a Mãe de Jesus. Jesus e os seus discípulos foram também convidados para o casamento. A certa altura faltou o vinho. Então a Mãe de Jesus disse-lhe: «Não têm vinho». Havia ali seis talhas de pedra, levando cada uma de duas a três medidas. Disse Jesus aos serventes: «Enchei essas talhas de água». Depois disse-lhes: «Tirai agora e levai ao chefe de mesa». Foi assim que, em Caná da Galileia, Jesus deu início aos seus milagres.

 

 

P: Pai-Nosso…

R: O pão nosso…

 

P: Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.

R: Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amen

 

P: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

R: Como era, no princípio, agora e sempre. Amen.

 

P: Ó Maria concebida sem pecado,

R: ...rogai por nós que recorremos a vós.

 

P: Ó meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno;

R: ...levai as almas todas para o Céu, principalmente as que mais precisarem.

 

 

 

3.º: O anúncio do Reino e o convite à conversão

3º Mº da Luz - Anúncio do Reino.png

 

Do Evangelho de S. Marcos (Mc 1, 14-15)

Depois de João ter sido preso, Jesus partiu para a Galileia, e começou a proclamar o Evangelho de Deus, dizendo: «Cumpriu-se o tempo e está próximo o Reino de Deus. Arrependei-vos e acreditai no Evangelho».

 

 

P: Pai-Nosso…

R: O pão nosso…

 

P: Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.

R: Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amen

 

P: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

R: Como era, no princípio, agora e sempre. Amen.

 

P: Ó Maria concebida sem pecado,

R: ...rogai por nós que recorremos a vós.

 

P: Ó meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno;

R: ...levai as almas todas para o Céu, principalmente as que mais precisarem.

 

 

 

 

4.º: A transfiguração de Jesus no Tabor

4º Mº da Luz - Transfiguração.png

 

Do Evangelho de S. Mateus (Mt 17, 1-7)

Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João seu irmão e levou-os, em particular, a um alto monte e transfigurou-se diante deles: o seu rosto ficou resplandecente como o sol e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz. Uma nuvem luminosa cobriu os discípulos com a sua sombra e da nuvem uma voz dizia: «Este é o meu Filho muito amado. Escutai-o».

 

 

P: Pai-Nosso…

R: O pão nosso…

 

P: Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.

R: Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amen

 

P: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

R: Como era, no princípio, agora e sempre. Amen.

 

P: Ó Maria concebida sem pecado,

R: ...rogai por nós que recorremos a vós.

 

P: Ó meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno;

R: ...levai as almas todas para o Céu, principalmente as que mais precisarem.

 

 

 

 

 5.º: A instituição da Eucaristia

5º Mº da Luz - Instituição da Eucaristia.png

 

Do Evangelho de S. Mateus (Mt 26, 26-28)

Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, recitou a bênção, partiu-o e deu-o aos discípulos, dizendo: «Tomai e comei: isto é o meu Corpo». Tomou em seguida um cálice, deu graças e entregou-lho, dizendo: «Bebei dele todos, porque este é o meu Sangue, o Sangue da aliança, derramado pela multidão, para remissão dos pecados».

 

 

P: Pai-Nosso…

R: O pão nosso…

 

P: Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.

R: Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amen

 

P: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

R: Como era, no princípio, agora e sempre. Amen.

 

P: Ó Maria concebida sem pecado,

R: ...rogai por nós que recorremos a vós.

 

P: Ó meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno;

R: ...levai as almas todas para o Céu, principalmente as que mais precisarem.

 

 

Três Ave-Marias em honra da pureza de Nossa Senhora…

 

P: Salve, Rainha,

R: ...mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva. A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E, depois deste desterro, nos mostrai Jesus, bendito fruto do Vosso ventre. Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria.

P: Rogai por nós, santa Mãe de Deus.

R: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

 

P: Oremos.

Ó Deus, que, pela vida, morte e ressurreição do Vosso Filho Unigénito, nos adquiristes o prémio da salvação eterna: concedei-nos, Vos pedimos, que venerando os mistérios do santíssimo Rosário da Virgem Maria, imitemos o que eles contêm e alcancemos o que eles prometem. Por Cristo Senhor nosso.

R: Amen.

P: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

R: Para sempre seja louvado.

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub