Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paróquia dos Álamos, Funchal

Jesus passou por meio de quem o precipitaria do cimo da colina. Recordando peregrinação a igrejas de São João

Esta semana,

sugerimos: aos batizados interiorizar o significado da água; às comunidades e recordar o Batismo;

 

2ªfª16mar18h — Liturgia das Horas \|/

 

2.ª-feira III

 

Antífonas no Tempo da Quaresma antes do Domingo de Ramos

Tércia (entre as 9h e as 12h): Chegaram os dias da penitência: expiemos nossos pecados e salvaremos nossas almas.

Sexta (entre as 12h e as 15h): Por minha vida, diz o Senhor, Eu não quero a morte do pecador, mas antes que se converta e viva.

Noa (das 15h ao entardecer): Com as armas da justiça e do poder de Deus, dêmos provas de confiança e fortaleza nas adversidades.

 

Salmo 118 (119), 89-96: Elogio da lei divina

Dou-vos um mandamento novo: Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei (Jo 13, 34).

 

89 Senhor, a vossa palavra permanece eternamente, *

imutável como os céus.

90 A vossa fidelidade mantém-se de geração em geração, *

como a terra que formastes e permanece.

91 Pela vossa vontade perduram as coisas até este dia, *

porque todas elas Vos estão sujeitas.

92 Se a vossa lei não fizesse as minhas delícias, *

teria já perecido na minha aflição.

93 Jamais esquecerei os vossos decretos, *

porque neles me tendes dado a vida.

94 A Vós pertenço, sede o meu auxílio, *

porque sempre quis seguir os vossos preceitos.

95 Os pecadores esforçam-se por me perder, *

enquanto eu medito nas vossas ordens.

96 Em todas as coisas perfeitas descubro limites, *

mas a vossa lei é grande, sem medida.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

Salmo 70 (71): O Senhor é a minha esperança

Alegres na esperança, pacientes na tribulação (Rom 12, 12).

 

I

1 Em Vós, Senhor, me refugio, *

jamais serei confundido.

2 Pela vossa justiça, defendei-me e salvai-me, *

prestai ouvidos e libertai-me.

3 Sede para mim um refúgio seguro, *

a fortaleza da minha salvação.

Vós sois a minha defesa e o meu refúgio. *

4 Meu Deus, salvai-me do pecador, †

do homem iníquo e violento.

5 Sois Vós, Senhor, a minha esperança, *

a minha confiança desde a juventude.

6 Desde o nascimento Vós me sustentais, †

desde o seio materno sois o meu protetor: *

em Vós está sempre a minha esperança.

7 Fui objeto de admiração para muitos, *

porque Vós sois o meu seguro refúgio.

8 A minha boca está cheia do vosso louvor, *

cantando continuamente a vossa glória.

9 Não me rejeiteis na minha velhice, *

não me abandoneis quando me faltarem as forças.

10 Porque falam de mim os meus inimigos *

e se unem para conspirar os que espiam os meus passos.

11 «Deus abandonou-o, dizem eles, persegui-o e prendei-o. *

Não há quem o salve».

12 Não Vos afasteis de mim, ó Deus, *

apressai-Vos a socorrer-me.

13 Desapareçam, cobertos de vergonha, *

os que atentam contra a minha vida,

e cubram-se de ignomínia e confusão *

os que procuram a minha ruína.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

II

14 Eu, porém, hei de esperar sempre *

e multiplicarei os vossos louvores.

15 A minha boca proclamará a vossa justiça, *

dia após dia a vossa infinita salvação.

16 Meu Deus, hei de narrar os vossos feitos grandiosos, *

recordarei, Senhor, a vossa justiça sem igual.

17 Desde a juventude, ó Deus, Vós me ensinastes *

e até hoje anunciei sempre os vossos prodígios.

18 Mesmo na velhice e cheio de cabelos brancos, *

não me abandoneis, ó Deus,

até que anuncie a esta geração o vosso poder *

e às gerações futuras a vossa graça.

19 Meu Deus, a vossa justiça *

eleva-se ao mais alto dos céus.

Vós fizestes tão grandes coisas: *

Quem como Vós, meu Deus?

20 Vós me fizestes sofrer tantos e tão grandes males, *

mas de novo me dareis a vida †

e dos abismos da terra de novo me fareis subir.

21 Aumentareis a minha grandeza *

e de novo me consolareis.

22 Eu louvarei com a harpa a vossa fidelidade, *

cantar-Vos-ei ao som da cítara, ó Santo de Israel.

23 Ao cantar-Vos, os meus lábios exultarão de alegria *

e também a minha alma que resgatastes.

24 Até a minha língua, dia após dia, *

celebrará a vossa justiça,

porque se cobriram de vergonha e de ignomínia *

os que procuravam a minha ruína.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

Salmo 118 (119), 97-104: Elogio da lei divina

Temos um mandamento de Deus: quem ama a Deus, ame também ao seu irmão (1 Jo 4, 21).

 

97 Quanto estimo, Senhor, a vossa lei! *

Nela medito todo o dia.

98 Vós me fizestes mais sábio que meus inimigos, *

porque tenho sempre comigo os vossos mandamentos.99 Tornei-me mais sábio que todos os meus mestres, *

porque medito sempre as vossas ordens.

100 Sou mais sensato que os anciãos, *

porque observo os vossos preceitos.

101 Desviei meus pés de todo o mau caminho, *

a fim de guardar a vossa palavra.

102 Não me tenho afastado dos vossos juízos, *

porque sois Vós quem me ensina.

103 Como são doces ao meu paladar as vossas palavras, *

mais que o mel para a minha boca!

104 Com os vossos preceitos me tornei prudente, *

por isso aborreço todo o caminho da mentira.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

Salmo 73 (74): Devastação do templo

Não temais os que matam o corpo (Mt 10, 28).

 

I

1 Porque nos rejeitais, ó Deus, para sempre *

e se inflama a vossa ira contra as ovelhas do vosso rebanho?

2 Lembrai-Vos do vosso povo, *

que adquiristes outrora,

da tribo que resgatastes para vossa herança, *

do monte Sião onde habitais.

3 Dirigi os vossos passos para estas ruínas eternas: *

o inimigo tudo destruiu no santuário.

4 Os adversários rugiram no local das vossas assembleias, *

desfraldaram seus estandartes em sinal de vitória.

5 Pareciam homens a brandir o machado, *

numa espessa floresta.

6 Rebentaram os portais e as esculturas, *

a golpes de machado e martelo.

7 Deitaram fogo ao vosso santuário, *

profanaram e arrasaram a morada do vosso nome.

8 Disseram em seu coração: «Exterminemos tudo», *

incendiaram neste país todos os santuários de Deus.

9 Já não vemos os nossos sinais, já não há nenhum profeta, *

e ninguém entre nós que saiba até quando...

10 Até quando, ó Deus, hão de blasfemar os adversários? *

Quando deixarão os inimigos de insultar o vosso nome?

11 Porque retirais a vossa mão *

e escondeis a vossa direita?

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

 

 

II

12 Ó Deus, desde sempre Vós sois o meu rei, *

que realizais a salvação sobre a terra.

13 Dividistes o mar com o vosso poder, *

esmagastes na água as cabeças dos dragões.

14 Quebrastes as cabeças de Leviatã *

e o destes em alimento aos monstros marinhos.

15 Fizestes brotar fontes e torrentes, *

secastes rios caudalosos.

16 Vosso é o dia, vossa é a noite, *

Vós criastes a lua e o sol.

17 Vós marcastes à terra os seus confins, *

fizestes o verão e o inverno.

18 Lembrai-Vos de que o inimigo insultou o Senhor *

e um povo insensato ultrajou o vosso nome.

19 Não abandoneis às feras a alma dos vossos fiéis, *

nem esqueçais para sempre a vida dos vossos pobres.

20 Olhai para a vossa aliança e vede: *

os recantos do país são antros de violência.

21 Não volte o infeliz confundido, *

possam o pobre e o indigente louvar o vosso nome.

22 Levantai-Vos, ó Deus, defendei a vossa causa, *

lembrai-Vos das injúrias contínuas do insensato.

23 Não esqueçais o tumulto dos vossos inimigos, *

o clamor sempre crescente dos vossos adversários.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *

como era no princípio agora e sempre. Amen.

Diz-se uma das antífonas:

Tércia (entre as 9h e as 12h): Chegaram os dias da penitência: expiemos nossos pecados e salvaremos nossas almas.

Sexta (entre as 12h e as 15h): Por minha vida, diz o Senhor, Eu não quero a morte do pecador, mas antes que se converta e viva.

Noa (das 15h ao entardecer): Com as armas da justiça e do poder de Deus, dêmos provas de confiança e fortaleza nas adversidades.

 

Leituras da Missa \|/

2020-03-16

SEGUNDA-FEIRA da semana III

->]¯Entrada¯ partituras-padre-ignacio.com

Derramarei sobre vós água pura * e ficareis limpos de toda iniquidade. * Eu vos darei. Eu vos darei. * Eu vos darei um cora­ção puro.

A minha alma estremece ao re­cordar * quando passava em cor­tejo para o templo do Senhor, * entre as vozes de louvor e de a­legria * da multidão em festa.

ORAÇÃO COLETA

Purificai, Senhor, e protegei continuamente a vossa Igreja e, porque não pode salvar-se sem Vós, governai-a com a vossa providência. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

1ª LEITURA | 2 Reis 5,1-15a


«Havia muitos leprosos em Israel;
contudo nenhum deles foi curado, mas apenas o sírio Naamã»

Começa, nesta semana, a preparação mais diretamente orientada para o Batismo dos catecúmenos e para a renovação das promessas do Batismo dos já batizados, na Vigília Pascal. A saúde restituída a um leproso por meio de simples banho no rio é figura do Batismo, que, num gesto tão simples, é sacramento de uma graça espiritual tão grande, que nele, de simples homens naturais, nos tornamos filhos de Deus, participantes da vida e da glória de Cristo ressuscitado. E esta graça é oferecida a todos os homens: Naamã era estrangeiro e pagão, e foi curado.

Leitura do Segundo Livro dos Reis
Naqueles dias, Naamã, general dos exércitos do rei da Síria, era tido em grande consideração e estima pelo seu soberano, porque, por seu intermédio, o Senhor tinha dado a vitória à Síria. Mas este homem, valente guerreiro, estava leproso. Ora, numa incursão, os sírios tinham levado uma menina da terra de Israel, que ficou ao serviço da mulher de Naamã. Ela disse à sua senhora: «Se o meu senhor fosse ter com o profeta que vive na Samaria, ele decerto o livraria da lepra». Naamã foi contar ao soberano o que dissera a jovem da terra de Israel. O rei da Síria respondeu-lhe: «Vai, que eu escreverei uma carta ao rei de Israel». Naamã pôs-se a caminho, levando consigo dez talentos de prata, seis mil siclos de ouro e dez mudas de roupa; e entregou ao rei de Israel a carta, que dizia: «Logo que esta carta te chegar às mãos, ficarás a saber que te envio o meu servo Naamã, para que o livres da sua lepra». Depois de ter lido a carta, o rei de Israel rasgou as vestes, exclamando: «Serei eu um deus que possa dar a morte e a vida, para este me mandar dizer que livre um homem da sua lepra? Reparai e vede como ele procura um pretexto contra mim». Quando Eliseu, o homem de Deus, soube que o rei de Israel tinha rasgado as vestes, mandou-lhe dizer: «Por que motivo rasgaste as tuas vestes? Esse homem venha ter comigo e saberá que existe um profeta em Israel». Naamã seguiu com os seus cavalos e o seu carro e parou à porta de Eliseu. Eliseu mandou-lhe dizer por um mensageiro: «Vai banhar-te sete vezes no Jordão e o teu corpo ficará limpo». Naamã irritou-se e decidiu ir-se embora, dizendo: «Eu pensava que ele mesmo viria ao meu encontro, invocaria o nome do Senhor, seu Deus, colocaria a mão sobre a parte doente e me livraria da lepra. Não valem os rios de Damasco, o Abana e o Farfar, mais do que todas as águas de Israel? Não poderia eu banhar-me neles para ficar limpo?» Deu meia volta e partiu indignado. Mas os servos aproximaram-se dele e disseram: «Meu pai, se o profeta te tivesse mandado uma coisa difícil, não a terias feito? Quanto mais, se ele te diz apenas: ‘Vai banhar-te e ficarás limpo’?» Naamã desceu e mergulhou sete vezes no Jordão, como lhe ordenara o homem de Deus. A sua carne tornou-se como a de uma criança e ficou limpo. Voltou de novo, com todo o seu séquito, à casa do homem de Deus, entrou e apresentou-se, dizendo: «Agora sei que não há Deus em toda a terra, senão em Israel».
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL Salmo 41 (42), 2.3; 42 (43), 3.4 (R. Salmo 41, 3)
Refrão: A minha alma tem sede do Deus vivo: quando verei a face do Senhor. + Salmo 41 (42) Repete-se

Como suspira o veado pelas correntes das águas,
assim minha alma suspira por Vós, Senhor.
Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo:
quando irei contemplar a face de Deus? Refrão

Enviai a vossa luz e verdade,
sejam elas o meu guia e me conduzam
à vossa montanha santa
e ao vosso santuário. Refrão

E eu irei ao altar de Deus,
a Deus que é a minha alegria.
Ao som da cítara Vos louvarei,
Senhor, meu Deus. Refrão


ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO Salmo 129 (130), 5.7
Refrão: Glória a Vós, Jesus Cristo, Palavra do Pai. Repete-se
Eu confio no Senhor, confio na sua palavra,
porque no Senhor está a misericórdia e a redenção. Refrão

EVANGELHO | Lucas 4,24-30

 

Como Elias e Eliseu, Jesus não é enviado somente aos judeus

A liturgia de hoje põe em relevo a universalidade da redenção. É a todo o género humano que se abre a fonte do Batismo; todos são chamados a acolherem, na fé, o reino de Deus e a entrarem na sua Igreja. Mas, por vezes, os que estão mais perto são os que têm mais dificuldade em o acolher, como aconteceu com os de Nazaré. E foi a esse propósito que Jesus Se referiu ao acontecimento narrado na leitura anterior.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus veio a Nazaré e falou ao povo na sinagoga, dizendo: «Em verdade vos digo: Nenhum profeta é bem recebido na sua terra. Digo-vos a verdade: Havia em Israel muitas viúvas no tempo do profeta Elias, quando o céu se fechou durante três anos e seis meses e houve uma grande fome em toda a terra; contudo, Elias não foi enviado a nenhuma delas, mas a uma viúva de Sarepta, na região da Sidónia. Havia em Israel muitos leprosos no tempo do profeta Eliseu; contudo, nenhum deles foi curado, mas apenas o sírio Naamã». Ao ouvirem estas palavras, todos ficaram furiosos na sinagoga. Levantaram-se, expulsaram Jesus da cidade e levaram-n’O até ao cimo da colina sobre a qual a cidade estava edificada, a fim de O precipitarem dali abaixo. Mas Jesus, passando pelo meio deles, seguiu o seu caminho.
Palavra da salvação.

><] ¯Apresentação dos Dons¯ CT319

|:O Senhor salvou-me.:|2X

|:O Senhor salvou-me

porque me tem amor.:|2X

u Por aquilo que o Senhor fez por ti, * reconhece quanto vales para Ele.

 Não há maior prova de amor * do que dar a sua vida pelo amigo.

Ž Quando éramos seus inimigos * Jesus Cristo deu a vida por nós.

 Eu vivo da fé no Filho de Deus * que me amou e se entregou por mim.


ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS
Apresentamos, Senhor, estes dons sobre o vosso altar e humildemente Vos pedimos que os transformeis para nós em sacramento de salvação. Por Nosso Senhor.

[<>] ¯Comunhão¯AAp+AC-CT748

 |:A Ti vão matar a sede, fonte de água viva, para a vida eterna.:|2X

|:Os pobres e oprimidos encontram em Cristo a sua cisterna.:|2X

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
A comunhão deste sacramento nos purifique, Senhor, e nos confirme na unidade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

[->¯Final ¯ML-CT761

O_amor de Deus repou­sa em mim, o_amor de Deus me consagrou. O_amor de Deus me enviou a_anunciar a paz e_o bem. O amor de Deus me enviou a anunciar a paz e o bem.

O amor de Deus me es­colheu para estender o reinado de Cris­to entre as nações

e consolar as almas dos pobres que sofrem.

Por isso eu exulto em Deus meu Salvador.

DSCN8830.JPG

DSCN8834.JPG

DSCN8835.JPG

DSCN8836.JPG

DSCN8837.JPG

DSCN8839.JPG

DSCN8841.JPG

DSCN8842.JPG

DSCN8843.JPG

DSCN8844.JPG

DSCN8845.JPG

DSCN8846.JPG

DSCN8847.JPG

DSCN8851.JPG

DSCN8852.JPG

DSCN8858.JPG

DSCN8859.JPG

DSCN8860.JPG

DSCN8861.JPG

DSCN8862.JPG

DSCN8864.JPG

DSCN8865.JPG

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub